RESIDÊNCIA ARTÍSTICA VIRTUAL

Realizada de julho a setembro de 2021, a Residência consistirá na exploração da pesquisa desenvolvida pelo Grupo Sobrevento há décadas no Teatro de Objetos, através de atividades formativas nesta área, experimentação prática dos recursos apresentados, orientação e construção de cenas curtas e registro em vídeo destas.

Formado em novembro de 1986, o Grupo Sobrevento é um grupo profissional de Teatro que mantém um repertório de espetáculos e que se dedica à pesquisa, teórica e prática, da animação de bonecos, formas e objetos. Desde a sua fundação, o Grupo mantém um trabalho estável e ininterrupto e tem-se apresentado em mais de uma centena de cidades de 23 estados brasileiros.

O Teatro de Objetos é compreendido pelo grupo Sobrevento, como uma vertente do Teatro de Animação que se vale de objetos prontos, no lugar de bonecos, deslocando-os da sua função e conferindo-lhes novos significados, sem transformar, porém, a sua natureza, explorando uma dramaturgia que se vale de figuras de linguagem, em detrimento da importância da manipulação propriamente dita. A manipulação, com todos os seus princípios (direção do olhar, ponto fixo, dissociação, eixo e nível), são muito discretas, e não são, definitivamente, o mais importante, no Teatro de Objetos. A força do Teatro de Objetos está no trabalho do ator, como ator e não como manipulador. Este ator deve dar uma função poética ao objeto e sem valer-se da manipulação.

WORKSHOP

O Workshop com duração de 9 horas será um espaço de compartilhamento dos princípios básicos do Teatro de Objetos conduzido por Sandra Vargas do Grupo Sobrevento (São Paulo), destinado a artistas, estudantes, profissionais da área e interessados na linguagem do teatro de objetos.

Formada pela Universidade do Rio de Janeiro, Sandra Vargas é fundadora, diretora, dramaturga e atriz do Grupo Sobrevento, uma companhia teatral, sediada em São Paulo, que completa 34 anos em 2020. Tem-se apresentado em quase todas as unidades da Federação (todas menos duas) e em mais de uma dezena de países de 4 continentes. Por seu trabalho de pesquisa - e, mais especificamente, pelo desenvolvimento do Teatro de Animação, recebeu e foi indicada a diversos Prêmios de grande importância, entre eles o APCA, Mambembe, Funarte, Shell, Coca-Cola, PanamcoSpal e Maria Mazzetti.


 

Dias 02, 03 e 04 de julho

Sexta, sábado e domingo das 9h às 12h

Via Google Meet (inscritos receberão link por e-mail)

Gratuito e livre para todos os públicos

20 vagas

Inscrições até o dia 30 de junho

DIÁRIO DE BORDO

A Residência nem começou mas o preparativos para as atividades não param desde que elaboramos a proposta para o Programa Conexão Cultura DF.

 

Este é um registro da reunião que tivemos com Sandra Vargas do Grupo Sobrevento para tirarmos todas as dúvidas sobre como vai se dar o trabalho, a começar pelo Workshop aberto ao público. Sandra enfatizou que a diversão e a entrega são  essenciais para o teatro de objetos, e que esse é como um trabalho de poeta.

Decidimos antecipar o encerramento das inscrições devido à grande procura. Tivemos 134 inscritos em apenas nove dias de chamamento, com pessoas interessadas de todas as regiões do país e de fora. Para melhor aproveitamento do workshop, as vagas são limitadas a 20 pessoas, e entre elas temos artistas do AM, BA, DF, GO, PA, PR, RJ, SC e SP. O Workshop começa neste final de semana, de 02 a 04 de julho, das 09h às 12h pela internet. Agradecemos a todes que se inscreveram!

23/jun

02 a 04/jul

Objetos separados... Sandra Vargas pediu que os participantes do Workshop levassem em torno de trinta objetos, sendo alguns classificados por sua natureza: ferramentas, medicina, cozinha, lembrança boa e ruim, estranho, entre outros. Foram três manhãs intensas de muito aprendizado, descoberta, dúvida e encantamento pelo precioso universo do Teatro de Objetos. O Coletivo Criadouros teve a oportunidade, junto com outros vinte participantes, de entender a importância da história, do significado e da metáfora que carrega cada objeto.

WhatsApp Image 2021-07-03 at 11.59.14.jpeg
Foto 5 - Workshop 02 de julho - Pedro Caroca.jpeg
Foto 2 - Objetos para Workshop - Nara Faria.jpeg
"Eu costumo dizer que Teatro de Objetos não é uma técnica, é um pensamento estético."

Sandra Vargas
Foto 3 - Objetos para Workshop - Caísa Tibúrcio.jpeg

09/jul

Finalizado o Workshop, continuamos com a Residência agora em encontros semanais com Sandra Vargas. 

Hoje começamos com cada um do Coletivo Criadouros apresentando um objeto que trazia uma lembrança boa e outro, uma lembrança ruim.

Anotamos impressões, frases, sentimentos a partir dos relatos dos outros e compusemos uma instalação poética dando a ela um título.

Na sequencia, criamos cenas em vídeos partindo das imagens e discussões feitas em cima delas.

A palavra-chave do dia foi dor.

WhatsApp Image 2021-07-09 at 16.25.11.jpeg

Eu não era bem vindo ali (Nara Faria)

WhatsApp Image 2021-07-09 at 16.19.50.jpeg
WhatsApp Image 2021-07-09 at 16.20.17.jpeg

A árvore da vida e a fragilidade de se viver

(Marcelo Augusto)

Por um triz (Caísa Tibúrcio)

23/jul

WhatsApp Image 2021-07-09 at 16.22.27.jpeg

Frágil e Perigoso (Pedro Caroca)

"Parar para ouvir a alma."

Sandra Vargas

Depois de uma semana de pausa, retomamos as atividades da residência. Assistimos aos vídeos que produzimos de forma assíncrona, a partir do que foi conversado no último encontro. Apesar de muitas questões dúvidas sobre a linguagem, os resultados apresentados animaram a todos.

Na sequencia, Sandra propôs uma atividade para que agente pudesse exercitar mais a linguagem do teatro de objetos e criar mais repertório para as criações em desenvolvimento. Cada integrante do Coletivo Criadouros tinha que escolher um objeto para se apresentar a partir das características dele, que pudemos ser atribuídas a si, de uma forma ambígua. Foi um jogo mental para achar a metáfora do objeto.

30/jul

Dia 30 de julho (4).png

Começamos mais um encontro ouvindo a Sandra falar sobre os princípios do Teatro de Animação, e no que difere do Teatro de Objetos, passando pelas origens de cada um e escolas.

Passamos então a praticar mais a linguagem dos objetos a partir de dois exercícios. No primeiro foi solicitado escolher dois objetos para apresentar dois parentes nossos, mantendo a ambiguidade das características (valendo tanto pra o objeto quando para o parente) e que fossem diferentes e opostos entre si. Era preciso dizer até onde o objeto permitia dizer. Depois, no segundo exercício, cada um mostrou um objeto e fomos escrevendo metáforas sobre ele.

Algumas referências em Teatro de Objetos trazidas por Sandra Vargas

06/ago

No encontro de hoje assistimos aos exercícios criados pelos integrantes ao longo da semana. O diálogo entre as leituras pessoais tem sido uma das bases do desenvolvimento da Residência. Sandra ressalta reiteradamente a importância dos "cruzamentos" entre os olhares sobre as cenas. Isso permite enriquecer de camadas a criação e checar que ideias e conceitos chegam claras ou distorcidas ao público.

O primeiro exercício hoje foi escolher três objetos que representem a vida de cada um em três momentos. Depois cada um deveria fazer uma leitura e dar um título às composições de objetos dos colegas.

O exercício seguinte foi baseado no princípio da substituição. Cada um escolhia dois objetos. O primeiro deveria dizer "antes eu era assim", e o segundo "agora sou assim".

WhatsApp Image 2021-08-06 at 16.13.08.jpeg

13/ago

Hoje trabalhamos o conceito de SLOGAN. Sandra solicitou que criássemos uma breve cena-slogan usando três objetos.

Primeiro deveríamos expor o exercício ao grupo, e cada um criar sua proposta de título-slogan para a cena dos outros. Este exercício desenvolve a noção de SÍNTESE, fazendo com que a cena vá direto ao assunto, ao ponto central da temática da dramaturgia. O slogan é direto e ilustra uma ideia. Como exemplo Sandra cita o slogan "se beber não dirija". Ele vem acompanhado de uma imagem ou cena deixando clara a consequência que se quer evitar com o slogan - um acidente de trânsito - e não uma pessoa bebendo e tudo terminando bem. Assim, o slogan define e sintetiza a perspectiva de leitura, de uma ação ou contexto, definida pela dramaturgia.

Qual slogan você criaria para essa cena?

20/ago...

O foco agora é a criação de um exercício final. Cada integrante do Coletivo Criadouros tem total liberdade na escolha temática, sendo a estética do Teatro de Objetos o ponto de unidade entre as criações.

As cenas criadas serão exibidas em live e você é nosso convidado! Em breve divulgaremos a data.

Nessa fase assistimos os esboços das cenas, como ensaios abertos gravados. Os integrantes dão seu retorno sobre as cenas assistidas, opinando com base nos aspectos estudados durante a residência. Depois Sandra faz suas considerações, delineando a direção dos exercícios com precisão cirúrgica. Inspiradora!

Aos poucos as criações começam a tomar forma!

Em breve revelaremos mais detalhes!

régua cor teatro de objetos(1)_edited.jpg